Exportações e importações do setor farmacêutico caem 14,6%

 

 

 

Crise econômica prejudica desempenho do setor no mercado internacional. Workshop irá discutir alternativas para promover as exportações

O desaquecimento da economia nacional já está refletindo na balança comercial do setor farmacêutico. Exportações e importações reduziram em 2015, passando do total de US$ 8,2 bilhões para US$ 7,0 bilhões — uma queda de 14,6%. “O país tinha uma condição desfavorável às exportações, que agora está agravada pela crise”, afirma Antônio Britto, presidente-executivo da INTERFARMA (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa).

Ciente disso, a entidade apoia o “2º Workshop Brasil como Plataforma de Exportações da Cadeia da Indústria Farmacêutica”, que acontece em 02 de março, das 14h às 18h, no L’Hotel PortoBay — Alameda Campinas 266, Jardim Paulista, São Paulo (SP). O evento é realizado pela Abiquifi (Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica e de Insumos Farmacêuticos), em parceria com a Apex-Brasil.

Aumento em curto prazo
Uma pesquisa com 10 multinacionais farmacêuticas será lançada no encontro, para destacar e gerar debates sobre os principais entraves das exportações no setor. O levantamento identificou que existe capacidade produtiva para aumentar as vendas ao exterior em curto prazo, mas que os custos operacionais e o sistema regulatório nacional são desfavoráveis ao Brasil diante de outros países na América Latina.

Há, também, interesse das multinacionais em aumentar as exportações em médio e longo prazo. Contudo, seria preciso uma política pública eficiente para a criação de um contexto favorável ao país. Hoje, a balança comercial do setor está negativa em US$ 4,7 bilhões, sendo que nos últimos 10 anos seu déficit aumentou 147%.

“Ser um país atraente para exportações é fundamental para atrair investimentos e ampliar a produção nacional de medicamentos. Isso resultará em inúmeros benefícios ao país. Precisamos encontrar alternativas para criar esse contexto”, diz Britto.

O workshop contará com a presença de representantes da ANVISA, do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Apex-Brasil. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

 

  • 25 de fevereiro de 2016

 

 

 

 

Crise econômica prejudica desempenho do setor no mercado internacional. Workshop irá discutir alternativas para promover as exportações

O desaquecimento da economia nacional já está refletindo na balança comercial do setor farmacêutico. Exportações e importações reduziram em 2015, passando do total de US$ 8,2 bilhões para US$ 7,0 bilhões — uma queda de 14,6%. “O país tinha uma condição desfavorável às exportações, que agora está agravada pela crise”, afirma Antônio Britto, presidente-executivo da INTERFARMA (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa).

Ciente disso, a entidade apoia o “2º Workshop Brasil como Plataforma de Exportações da Cadeia da Indústria Farmacêutica”, que acontece em 02 de março, das 14h às 18h, no L’Hotel PortoBay — Alameda Campinas 266, Jardim Paulista, São Paulo (SP). O evento é realizado pela Abiquifi (Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica e de Insumos Farmacêuticos), em parceria com a Apex-Brasil.

Aumento em curto prazo
Uma pesquisa com 10 multinacionais farmacêuticas será lançada no encontro, para destacar e gerar debates sobre os principais entraves das exportações no setor. O levantamento identificou que existe capacidade produtiva para aumentar as vendas ao exterior em curto prazo, mas que os custos operacionais e o sistema regulatório nacional são desfavoráveis ao Brasil diante de outros países na América Latina.

Há, também, interesse das multinacionais em aumentar as exportações em médio e longo prazo. Contudo, seria preciso uma política pública eficiente para a criação de um contexto favorável ao país. Hoje, a balança comercial do setor está negativa em US$ 4,7 bilhões, sendo que nos últimos 10 anos seu déficit aumentou 147%.

“Ser um país atraente para exportações é fundamental para atrair investimentos e ampliar a produção nacional de medicamentos. Isso resultará em inúmeros benefícios ao país. Precisamos encontrar alternativas para criar esse contexto”, diz Britto.

O workshop contará com a presença de representantes da ANVISA, do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Apex-Brasil. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Логофет Вадимкостромская сковородка форумполигон отзывы макияж осень 2016

Clientes FB Associados


  • Spider Media    Comic-Landia    Stickers    Moca Mola

  • M.A.S.A    Bowlers    New York Girls    Casper's Hardware

  •             

Mapa do Site

Copyright © 2015 FB Associados

Desenvolvido por Oblinks - Desenvolvimento web

Últimas Notícias

Contatos:

Rua Dona Aurora Alegretti

Chácara Santo Antônio
São Paulo - SP

Cel: (11) 9.9687-3517
Tel: (11) 5641-7865

contato@fbassociados.com.br